O melhor roteiro na Itália em 15 dias


 Veneza, Milão, Gênova, Florença, Roma, Nápoles, Pompeia    6570 visualizações

Que a Itália é um dos melhores países para fazer um mochilão, isso não resta nem um pouco de dúvidas. Suas cidades históricas e charmosas são acompanhadas de um povo hospitaleiro e intenso, sem contar as belas paisagens pelo caminho.

Por isso o Dubbi, plataforma colaborativa de viajantes, preparou o melhor roteiro na Itália para um mochilão de 15 dias.

Veneza, o início (2 dias)
Alguns roteiros começam em Roma, que fica no centro do país, mas aí tem que ficar subindo e descendo para aproveitar os melhores lugares. Começar por Veneza, localizada no nordeste da Itália, torna o mochilão pela Itália mais fácil. Serão dois dias na cidade: o de chegada e mais um dia inteiro para aproveitar seu cenário cinematográfico.

Há voos do Brasil para Veneza com escala em Roma, mas vale a pena o viajante ver preços mais em conta para alguma capital europeia (por exemplo, Paris) que leve para Veneza. Pode demorar mais e ser um pouco mais cansativo, mas economia é a regra para gastar pouco no mochilão na Itália.

Em Veneza, o conselho do viajante Ricardo Carvalho, de São Paulo, é andar a pé pela cidade e se perder. Navegar pelo Grande Canal é o passeio mais clássico. Na estação Venecia Santa Lucia, pegue o Vaporetto linha 1 (custa sete euros a ida). Dá para descer em San Marco ou Lido (a praia de Veneza). Para comer em qualquer horário, o viajante Renato Dias, de Campinas, indica a cantina do Mori.

Quer mais dicas sobre o que fazer em Veneza? Confira esse post

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 1

Milão (1 dia)
Cidade de vida cultural e noturna agitada, ficar um dia só em Milano pode ser uma escolha difícil, mas mochilões são feitos de decisões. O foco deste roteiro de 15 dias pela Itália vai ser mais em paisagens do que em cidades cosmopolitas, por isso apenas um dia (a exceção será, como veremos, Roma).

Os amantes de futebol devem começar o dia fazendo o tour pelo San Ciro, estádio que recebe jogos do Milan e da Internazionale. Depois vá a Brera, um dos bairros mais charmosos de Milão, onde fica a Pinacoteca. A visita ao Duomo de Milão é parada obrigatória. O bairro Navigli, cortado por canais, é para ir no fim do dia, pois é cheio de bares e restaurantes.

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 2

Gênova (1 dia)
Essa cidade é figurinha carimbada nos livros de história. Isso porque sempre serviu como importante entreposto comercial da Europa. Até hoje seu porto é um dos principais da Itália e tudo gira ao seu redor, tanto que as melhores atrações se concentram ali por perto, como o aquário (cerca de R$ 60 a entrada) e o elevador panorâmico, com 40 metros de altura e que faz um giro de 360ºC, permitindo ver toda a cidade.

Para mergulhar na história da cidade, o Galata Museo del Mare é o maior museu marítimo do Mediterrâneo, e com exposição muito rica em instrumentos náuticos, atlas, mapas, armas e pinturas. Um dia de muito aprendizado durante seu mochilão pela Itália

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 3

Cinque Terre (1 dia)
Durma bem em Gênova, o dia seguinte será puxado (mas não tenha dúvidas de que será um dos mais prazerosos em todo o roteiro pela Itália). Estamos falando de Cinque Terre, cinco vilarejos (Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore) da Ligúria que formam o Parco Nazionale delle Cinque Terre, patrimônio tombado pela Unesco.

Castelos, igrejas, mercados e casinhas coloridas compõem o cenário de Cinque Terre - o governo da Itália está pensando até em limitar o número de turistas por dia, para preservar ainda mais o local.

O deslocamento entre eles pode ser feito de ônibus, trem ou trilhas - em todas aproveite ao máximo a paisagem. O bilhete do trem (dez euros) é válido para todos os vilarejos, e o viajante pode sair e entrar da locomotiva quantas vezes quiser.

Para dormir, existem hostels nos viliarejos, mas as opções não são muitas e os preços não são dos mais convidativos, portanto, uma dica para o viajante economizar no mochilão pela Itália é ir à noite mesmo para Florença, o próximo destino, que está a pouco mais de 150 km.

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 4

Florença (2 dias)
Firenze, ah Firenze! Depois de quatro dias viajando sem parar, chegou a hora de descansar um pouco em só lugar. Uma dica que vale para o mochilão na Itália assim como em todas as viagens nesse estilo: dê folga ao corpo. Pode chegar uma hora que ele vá reclamar, e aí a viagem não será tão bem aproveitada.

E Florença, o charme em cidade, foi a grande escolhida para essa pausa.

Depois de dormir bem, hora de ir para os clássicos de Florença. Não pense que vai ser moleza, é um passeio atrás do outro. Galleria degli Uffizi, Galleria dellAccademia, Giardino di Boboli, Basílica Santa Maria del Fiore, subir até Fiesole e tomar um vinho no Mercato Centrale são alguns dos lugares para passar os dois dias. Quando o sol começar a se pôr, dirija-se à praça Michelangelo, que tem o mais bonito espetáculo da alvorada em Florença.

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 5

Roma (3 dias)
Até dá para conhecer a cidade e alguns de seus principais passeios em menos tempo, mas três dias em Roma são fundamentais para explorar a cidade por inteira. A pergunta que sempre ronda os viajantes: o Roma Pass vale a pena? Para a viajante Luciana Brandt, sim.

“Utilizei para pegar o metrô por três dias e entrar no Coliseu e fóruns e nas termas Calacala. Você tem direito a duas atrações, essas foram as que escolhi. No Coliseu valeu muito a pena porque a fila era enorme. Além disso você tem descontos em outras atrações. Eu usei, por exemplo, no museu Capitolino”, conta Luciana. 

Pelo menos uma tarde tem que ser reservada para o Vaticano, independente de suas crenças. Trata-se um lugar único no mundo. A Praça de São Pedro e a Basílica de São Pedro estão sempre cheia de gente. Os Museus do Vaticano são vários museus um do lado do outro que juntos formam um grande complexo. Para visitá-los é absolutamente essencial comprar o ingresso antes pela internet, pois a fila que se forma na hora é gigantesca e fará você perder preciosas horas de seu mochilão na Itália.

É claro que o melhor roteiro pela Itália precisa passar pela culinária. Não deixe de aproveitar as melhores massas de Roma, muitas delas em Trastevere, bairro que possui uma vida noturna agitada, repleta de bares, baladas e ristorantes e trattorias.

A viajante Karyne de Oliveira, de Porto Alegre, recomenda o restaurante Baccanale, onde a massa e o copo de chope saem por dez euros.

É preciso escolher um hostel bom e barato em Roma, e o The Yellow Hostel, próximo a Estação Central de Roma, é uma das melhores indicações, com diária a cerca de 24 euros.

Confira aqui mais dicas sobre o que fazer em Roma.

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 6

Nápoles e Pompéia (2 dias)
Esqueça a máfia italiana e os filmes à la Dom Corleone. Nápoles é uma cidade vibrante e que merece muito mais do que só uma rápida passagem para visitar Pompéia. É preciso tomar cuidado, evidente, mas isso em qualquer lugar do mundo, no Brasil, na Europa ou na Ásia. Então, nosso roteiro de 15 dias pela Itália indica um dia em cada cidade.

O centro histórico de Nápoles é dos mais divertidos: caótico e com ruas estreitas, repleta de comércio. A Spaccanapoli resume bem a expressão da cidade. A Piazza del Plebiscito permite uma vista incrível do mar recortado de Nápoles e suas montanhas ao fundo. Um lugar para sentar com calma e refletir no mochilão pela Itália que já está quase chegando ao fim - e quem sabe já começar a programar o próximo.

Mas calma que ainda tem muita coisa legal. Pompéia (e sua vizinha Herculano, que vale a pena visitar se a sua grana estiver tranquila) é o ponto alto para os amantes de história. Foi uma das cidades mais importantes do Império Romano, e conhecer suas ruínas é passagem garantida para o túnel do tempo. Ambas foram solapadas pela erupção do vulcão Vesúvio. A dica é pegar um mapa na entrada de Pompéia e andar, andar e andar.

Costa Amalfitana (2 dias)
Positano, Praiano, Ravello, Amalfi, Sorrento. Essas cinco cidades estão na Costa Amalfitana, destino que tem crescido a procura nos últimos anos. A viajante Camila Cheade é especialista no destino e dá as melhores dicas. Em Sorrento, ela recomenda, procure pelo Bagni Della Regina Giovanna, uma piscina natural com passagem para o mar através de uma pequena gruta.

Já Positano é um ótimo lugar como base na costa, e tem bastante opção de restaurantes e transporte de fácil acesso. “Se puder, faça um passeio de barco de Positano até Amalfi, a vista é linda e eles param em grutas e praias mais reservadas para banho”, diz.

Faça a trilha Il Sentiero degli Dei, em Positano. Era a antiga e única rota utilizada pelos fazendeiros locais para fazer troca de mercadorias que chegavam no porto de Amalfi. “A vista de lá é incrível”, garante Camila.

DUBBI  adicionou foto de Veneza,Milão,Gênova,Florença,Roma,Nápoles,Pompeia Foto 7

Roma (1 dia)

Volte para Roma pegar o avião de volta. Chegou ao fim o melhor roteiro na Itália em 15 dias. Foram 13 cidades, diversas paisagens e muitas aventuras. 

Esperamos que tenha gostado!

Quer saber mais? Entre aqui!

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:



Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.