Vale a pena visitar Tomar?

No próximo maio passarei 25 dias em Portugal. Vale a pena reservar um dia para visitar o Convento de Cristo, em Tomar?

Meu perfil de viagem: Aventureiro, Mochileiro

Responda a dúvida de Vitor

Escreva a sua resposta...
RESPONDER

5 Respostas

Ordenado por:
Gil Vicente

MELHOR RESPOSTA

Gil Vicente

respondeu 8 meses atrás

Além do já mencionado pelos colegas, há uma pequena sinagoga medieval desativada em Tomar, que vale uma visita. E acidade, como um todo, é bem preservada e muito bonita, vale caminhar pelas ruas. E, perto desta cidade, vale também conhecer Alcobaça, com seus lindos castelo e Mosteiro, onde está enterrada a famosa Inês de castro.

Tânia Barreira

Tânia Barreira Lisboa

respondeu 8 meses atrás

Vitor,

Não sei se ainda vou a tempo para você mas deixo a resposta apra outros viajantes com a mesma dúvida.

Na minha opinião, ainda por cima com 25 dias vale sim! Mas depende principalmente do tipo de viagem que gosta de fazer, se mais praia, cidade, ou se cultura e história em que ai aconselho vivamente a cidade de Tomar, especialmente o Convento de Cristo, mas passeie também pelo jardim nas margens do rio Nabão :)

Pode fazer facilmente num bate e volta de Lisboa, ou num pit stiop entre Lisboa e Porto ou outra cidade, tipo Coimbra.

Dennis Carlotti

Dennis Carlotti São Paulo

respondeu 8 meses atrás

Boa tarde Vitor,

Se estiver interessado em história, monumentos, arquitetura viva depois de tantos anos, vai ser um prato cheio..

Todos os cantos e salas devem ser bem vistos e bem comentados por quem sabe da história da nossa cidade.. dentro desse convento, em uma das muitas salas, encontrará vídeo explicando todos os detalhes da construção, as janelas com detalhes manuelinos,, não deixe de fotografar a janela do capítulo e toda a sua envolvencia..

Segue uma descrição detalhada do local, para te incentivar mais a ir haha:

"O Convento de Cristo é um monumento nacional de Portugal, situado na cidade de Tomar, classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

Foi fundado em 1160 pelo quarto Grão-Mestre da Ordem dos Cavaleiros Templários em Portugal, D. Gualdim Pais. Ainda hoje conserva viva a memórias desses monges cavaleiros os Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão e dos seus herdeiros, a Ordem de Nosso Senhor Jesus Cristo ou cavaleiros de Cristo. O convento e castelo foram a sede de ambas as Ordens em Portugal. Sob o cavaleiro Infante D. Henrique o Navegador, Mestre da ordem desde 1418, foram construídos claustros entre a Charola e a fortaleza dos Templários, mas as maiores modificações ocorreram no reinado de D. João III (1521-1557). Arquitetos como João de Castilho e Diogo de Arruda exprimiram o poder da Ordem na igreja e nos claustros com ricos floreados manuelinos que atingiram o máximo esplendor na janela da fachada ocidental.

Trata-se de uma construção implantada no alto de uma montanha sobranceira à planície onde se estende a cidade. O convento é circundado pelas muralhas do Castelo de Tomar e pela mata da cerca.

A arquitetura partilha traços românicos, góticos, manuelinos, renascentistas, maneiristas e barrocos. Deve se prestar a atenção na mudança de estilo das construções, o que é bem insinuado pelos guias. Você vai ver as diferenças dos claustros originalmente de estilo gótico, a nave manuelina por exemplo. O Claustro Principal, ou Claustro de D. João III é lindo, onde escadas em espiral ocultas nos cantos conduzem ao Terraço da Cera. Os outros Claustro a serem visitados são: Claustro da Lavagem quadrangular de dois pisos; o Claustro do Cemitério quadrangular, com um piso, Claustro da Micha quadrangular com quatro alas; Claustro dos Corvos quadrangular, com duas galerias de dupla arcada; Claustro da Hospedaria e o Claustro de Santa Bárbara, quadrados; o Claustro dos Corvos, o único com jardim e o Claustro das Necessárias. O núcleo do mosteiro é a Charola do século XII, o Oratório dos Templários, baseia-se na Rotunda do Santo Sepulcro de Jerusalém, adaptada pelo Infante D. Henrique. A igreja manuelina, esta ligada à Charola por uma arcada.

A janela do Capítulo do Convento é o mais conhecido exemplo de arquitetura manuelina, ilustrativo do naturalismo exótico e do uso de pormenores marítimos.

O Portal Sul de 1515 com a representação da Virgem com o Menino, rodeada de outras de menores no plano superior São Jerónimo e São Gregório, Santo Agostinho e Santo Ambrósio, abaixo destes, um Profeta e São João Evangelista. No plano inferior encontram-se três profetas em que se pensa ser a imagem de Salomão. Uma concordância do Novo e do Velho Testamento em uma mistura do estilo Manuelino e Gótico."

Tiago Imperatori

Tiago Imperatori Lajeado

respondeu 8 meses atrás

Vitor, vale a pena sim visitar Tomar.

É um lugar que mantém bem firme as características de Portugal, as antiguidades e o ar europeu.

Como sabemos, o país mantém viva essa cultura e na cidade isso é bem visto pelas ruas e tb no Convento.

Sugiro que, ao menos, uma visita de um turno por lá.

Abraços,

Tiago

Amaury Costa

Amaury Costa

respondeu 8 meses atrás

  Se e o tipo de passeio que vc gosta, sim, e como vale!!!. A arquitetura, o ar de misterio, e todo um clima que te leva ha ao passado.

Responda a dúvida de Vitor

Escreva a sua resposta...
RESPONDER

Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Perguntas que os viajantes também leram...

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.