Amanda Kinas

 Mochilão   Moscou

Uma semana em Moscou

Pessoal. Vou com uma amiga para Moscou. O que recomendam fazer lá? É muito perigoso? Uma semana é muito? Obrigada!!

Meu perfil de viagem: Mochileiro

Responda a dúvida de Amanda

Escreva a sua resposta...
RESPONDER

4 Respostas

Ordenado por:
Daia Pezzotti

MELHOR RESPOSTA

Daia Pezzotti São Paulo

respondeu 1 ano atrás

Oi Amanda <3

olha morei 3 meses na rússia, na sibéria e posso dizer que moscou é mais européia que russa.

eles falam inglês na maior parte dos restaurantes, mas na rua as pessoas dificilmente 'ajudam'.

para você ter uma idéia eu cheguei no metro e fiquei perguntando 'red square, where is it' e nossa foi muito difícil encontrar alguém para me ajudar. não sei se rola também uma vergonha deles falar inglês ou se é puro preconceito mesmo.

uma coisa engraçada é que as estações do metro estão todas em CEILIRICO, então eu recomendaria se vocês forem usar o metro a decorar o que cada letra do alfabeto deles representa.

Boa viagem!

Neimar Guerra

Neimar Guerra Lisboa

respondeu 1 ano atrás

Não é um país que saiba receber bem os turistas, eles não tem grande tradição nisso. Poucas pessoas falam inglês, mas de maneira geral é um lugar bastante seguro.
Acho uma semana muito só para Moscou eu aproveitaria e visitaria também São Petersburgo, há trens ligando ambas as cidades.

Em Moscou as próprias estações de metro são uma atração, não deixe de visitar o Kremlim, a Praça Vermelha (meu lugar favorito em Moscou), visitar o tumulo e ver o corpo embalsamos do Lênin.

Há ainda muitos museus para ver, tomar muita vodca com caviar e perder-se por aquela cidade. Não esqueça de comprar umas matrioskas para presentar os amigos no regresso da viagem, é um presente que todos gostam e muito russo.

Oldwoman Passing By

Oldwoman Passing By  Norwalk (Connecticut)

respondeu 1 ano atrás

Oi, Amanda: fiquei uma semana, achei tudo muito tranquilo. A questão do inglês pega em geral para as pessoas de mais idade, entre os jovens usar o inglês já é bem comum. Mas, no albergue, nos restaurantes e mesmo no aeroporto, quem diz que fala inglês quer dizer apenas que conhece poucas palavras, não espere uma explicação mais detalhada. Para teres ideia, não consegui fazer um passeio de barco porque o cara não sabia sequer responder a "Do you speak english"? Para os itens do menu, na lanchonete, ela respondia sempre "yes". Nessas horas, o que funciona mesmo é a mímica. Uma garçonete colocou a mão na cintura e levantou a outra retorcida em direção à cabeça, para dizer que só tinha chá "em bule".  Bem, não sei o que te atrairia, mas eu fui a um Museu de artistas russos que simplesmente amei (Tretyakov); vale uma manhã ou uma tarde passando por três ou quatro estações de metrô (procure no Google as mais interessantes); um passeio pelo rio ; uma visita à Praça Vermelha e à Catedral São Basílio; entre no Shoping Gum apenas para conhecer (os preços são de lascar); o Mercado das pulgas (Vernissaj); Tem uma rede de fast-food (pronuncia algo como Elki-Palki), buffet de culinária local a preços acessíveis (experimente a sopa borsh, o pelmeni, o blini). Em St. Petersburgo, já se encontra mais quem fale inglês, especialmente na área de turismo. Perto de umas galerias, na Nievsky Prospect - principal avenida- tem várias barraquinhas que vendem tickets para as principais atrações. Fiz um passeio de barco pelo rio e reservei tour para as vizinhas cidades de Pushkin (Catarina, a Grande) e Peterhof (de Pedro, o Grande). Palácio e jardins rivalizam com Versailles. Boa sorte. Boas viagens!

Analuiza Carvalho (Espiando Pelo Mundo)

Analuiza Carvalho (Espiando Pelo Mundo) Salvador

respondeu 7 meses atrás

Oi Amanda...

Estive na Rússia por 15 dias mais ou menos (Moscou, Petersburgo, Omsk e Tomsk). 

Apesar de ter lido sobre um certo grau de violência, especialmente em relação a polícia que teria a prática de abordar turistas, solicitar o passaporte para depois pedir propina para devolver, eu não vi nada. De qualquer forma é sempre bom tomar os velhos cuidados de sempre para não ser vítima de nenhum perrengue. 

Eu acho que uma semana em Moscou é um tempo ótimo. Não acho muito, mas depende muito do que você busca quando viaja e de seu ritmo nas atrações turísticas. 

Há um trem de mais ou menos 4 horas que liga Moscou a Petersburgo mas eu não faria as duas cidades em uma semana, pois ambas tem muitos pontos de interesse.

É verdade que a maioria dos russos não fala inglês e a mímica é a linguagem recorrente mas eu não tive problemas em me "comunicar", fui muito, muito bem tratada, e sempre recebi ajuda quando precisei. 

Nos postos de informação turística você encontra mapas do metrô em alfabeto romano e em cirílico: pegue os dois, pois todas as inscrições nas estações estão em cirílico: http://goo.gl/bc7cBu Feito isso, não tive problema algum em me deslocar de metrô, que assusta somente à primeira vista.

Dito isso, preciso dizer que Moscou é incrível. Comece pelos metrôs: entre e saía de várias estações porque nenhuma é igual a nenhuma. Todas possuem identidade própria e são bonitas à sua maneira. 

A Red Square (Praça Vermelha) é o coração da cidade e por ali estão várias atrações turísticas como museus e o shopping GUM, que foi um símbolo comunista e hoje é um símbolo capitalista.

O  GUM tem uma arquitetura bonita e muitas lojas de grandes estilistas. Tem cafés e restaurantes para todos os gostos e bolso. Boa opção para almoçar ou jantar. 
 

Também na Praça Vermelha tem o Armoury Chamber 
um dos museus mais antigos da cidade e guarda muitos tesouros russos. Sensacional! A Catedral de San Basilio é inacreditávelmente bonita por fora, mas por dentro decepciona, então se não tiver tempo, não entre. O Kremlin é o centro político da Russia e tem igrejas, um canhão, um sino e suas histórias. É bacana, claro, mas não está entre as atrações mais interessantes. O Mausoléu de Lenin onde está embalsamado o corpo dele vale a entrada. O tempo lá dentro é muito rápido pq não podemos parar, mas observe as filas que cotumam ser longas e demoradas. 

Saindo da Praça Vermelha e arredores vá em busca das casas-museu como a de Tchekov e Gogol. Mesmo que você não tenha lido os livros ou não curta os autores, é uma oportunidade de ver uma casa por dentro, antes da União Soviética. 

Passe pelo Largo do Patriarca, cenário de O Mestre e a Margarida. No fim de tarde fica cheio de gente correndo, conversando, namorando... Tem alguns bares e restaurantes próximos.

Entre na Catedral do Cristo Salvador: para mim, uma das igrejas mais bonitas que já tive oportunidade de visitar. Se chegar no fim da tarde poderá assistir uma missa ortodoxa e comprar com a católica. 

Vá também no Centro de Exposição de Toda a Rússia, símbolo da União Soviética. Por fim, visite o Tretyakov Gallery onde eu encontrei a arte russa e me apaixonei. Por ali tem opções de almoço também.

Assistir um ballet: no Bolshoi ou em qualquer outro e passar em frente à antiga KGB.

Para estar na Rússia é preciso certo senso de aventura, pois dificilmente você vai encontrar alguém que fale inglês, mas os russos são amigáveis e fazem questão de nos ajudar. 

No entanto, há muito mais coisas para ver.

Espero ter ajudado um pouco e te desejo boa viagem.

Se quiser detalhes de mais algumas dessas atrações vá no: www.espiandopelomundo.blogspot.com.br/

Responda a dúvida de Amanda

Escreva a sua resposta...
RESPONDER

Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Perguntas que os viajantes também leram...

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.