Bruno Molinero

Nomadismo Digital: Vale a pena?

Pessoal, alguém já ouviu falar de nômades digitais (aquela galera que resolve usar a internet para trabalhar viajando pelo mundo, sem um escritório fixo)?

Será que vale a pena? Alguém tem dicas de como começar, dar os primeiros passos e planejar o desafio?

Meu perfil de viagem: Aventureiro, Mochileiro

Responda a dúvida de Bruno

Escreva a sua resposta...
RESPONDER

2 Respostas

Ordenado por:
Rafael Incao

MELHOR RESPOSTA

Rafael Incao Ushuaia

respondeu 1 ano atrás

Pessoal, alguém já ouviu falar de nômades digitais (aquela galera que resolve usar a internet para trabalhar viajando pelo mundo, sem um escritório fixo)?

Será que vale a pena? Alguém tem dicas de como começar, dar os primeiros passos e planejar o desafio?

E ai Bruno, tudo certo?

O nomadismo digital tem se tornado cada vez mais comum, não só no brasil mas em todo o mundo.

Isso devido ao fato de termos cada vez mais possibilidades de realizar trabalhos diversificados de nosso computador.

É um novo modelo que pode ser feito algumas formas. Veja algumas

  • Você trabalha pra uma empresa com base fixa (seja no Braasil ou no exterior) cumprindo o horário que cumpriria em um escritório, mas de maneira remota
  • Você trabalha em uma empresa, mas sem horário fixo, com o cumprimento de metas, independentemente de seu horário.
  • Você tem sua empresa e trabalha vendendo produtos físicos, tendo por exemplo um e-commerce
  • Nesse modelo você ainda tem sua empresa, mas comenrcializa infoprodutos, como cursos on line, e-books entre outros

O modelo que mais gosto (e que também sigo), é o de número 4.

Algumas vantagens de ser um nômade digital

  • Poder receber em uma moeda forte e gastar em uma moeda fraca. Eu por exemplo vendo meus produtos em grande parte no Brasil, e no momento moro na Tailândia, onde o custo de vida é bem mais baixo.
  • Você pode optar por trabalhar de sua casa ou de qualquer outro lugar do mundo
  • Se sentir saudades de sua família, basta pegar um avião e visita-los
  • Você pode evoluir profissionalmente se comunicando com profissionais de sua área ao redor do mundo
  • Pode aprender idiomas in loco

Algumas desvantagens de ser um nômade digital

  • Muitas vezes é preciso se adequar ao fuso de seu cliente. Se seu cliente estiver no Brasil e você estiver na Austrália, por exemplo, muitas vezes você terá que trocar o dia pela noite pra atende-lo bem
  • Muitos nômades digitais não tem uma renda fixa, e constroem seu patrimônio dia após dia, sem a certeza de um salário no quinto dia útil, por exemplo.
  • Muitas vezes você quer se comunicar com as pessoas locais mas elas não falam seu idioma
  • Pode ser um problema se adaptar a alimentação de alguns lugares pelo mundo

Dicas de como começar

O primeiro passo para começar é pensar: “O que eu posso oferecer que pode ser feito de maneira on line”, ou seja “Quais as minhas habilidades que posso usar nesse sentido”

Definindo a área de atuação é hora de por a mão na massa.

Recomendo que não jogue tudo pro alto de uma vez, e sim vá transferindo sua trabalho atual pelo remoto progressivamente, até ver se esse modelo de vida serve pra você

Uma outra dica que lhe dou é o de se aproximar de pessoas que já vivem essa realidade. Estando em contato com elas fica muito mais fácil saber que caminhos (e principalmente que atalhos) percorrer.

Espero ter ajudado.

Rafael Incao

Fernando Palacios

Fernando Palacios São Paulo

respondeu 1 ano atrás

Olá Bruno, desde 2009 tenho feito experiências nesse sentido. Todo ano passo pelo menos 3 meses viajando e trabalho todos os dias durante a jornada. Uma das coisas que me ajuda no processo é o fato de trabalhar com escrita. Fica mais fácil de trabalhar de qualquer lugar. Não preciso de nada além de um celular com teclado. Mas também já conheci gente na estrada que viajava e produzia música ou design. Até mesmo planilhas. 

Se vale a pena? Bom, tudo depende dos objetivos de vida. Você vai conhecer lugares e pessoas e culturas e vai se enriquecer de experiências. Mas também vai perder oportunidades de carreira por não estar na sua terra natal. Por isso que tento equilibrar as duas coisas. Passar um tempo por aqui e outro na estrada. Mas conheci gente que passou até cinco anos direto sem jamais voltar pra casa. Trabalho nunca falta, nem que seja como recepcionista de hostel ou coletor de morangos silvestres.  


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Perguntas que os viajantes também leram...

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.