Valle Nevado: tudo o que você precisa saber para se dar bem na neve


 Santiago, Chile  

Pensou em neve no Chile, pensou no Valle Nevado. Localizado a uma hora e meia de Santiago, as montanhas nevadas, as pistas de esqui e snowboard e o resort ali instalado constituem o Valle Nevado Ski Resort Chile, um dos principais destinos de inverno da América do Sul, e um grande rival de Bariloche, que já falamos aqui. A seguir, todas as dicas para aproveitar o Valle Nevado.

DUBBI  adicionou foto de Santiago,Chile Foto 1

Quando ir
Essa é sempre uma preocupação (justa) dos viajantes. A alta temporada no Valle Nevado é no inverno, ou seja, de final de junho a meados de setembro, quando a neve está a todo vapor. É o fim do mundo ir para o Valle Nevado fora desse período? O viajante Tiago Imperatori, de Lajeado, garante que não. “Eu fui em fevereiro e, mesmo sem neve, o Valle Nevado é incrível (e frio). O passeio que eles fazem percorre lugares lindos da Cordilheira dos Andes e cada centavo investido é válido”, afirma. Mas tenha em mente que parte das atrações poderão estar fechada na baixa temporada. Para monitorar a situação da neve (pois mesmo no inverno pode estar sem, devido a fatores climáticos como El Niño e La Niña) acompanhe as webcams do Valle Nevado (http://www.vallenevado.com/en/information/).

Onde ficar
No Valle Nevado são três hotéis, de diferentes categorias. O Valle Nevado é o cinco estrelas e o mais personalizado de todos, com acesso direto às pistas. O hotel dispõe de um restaurante de comida mediterrânea (La Fouchette), uma escolinha infantil para as crianças virarem craques na neve, um fitness center e um bar. O Puerta del Sol tem padrão quatro estrelas e voltado a um público mais família. Está só a 50 metros da pista de esqui e também conta com um restaurante, o Mirador del Plomo. Por último, o Três Puntas, o mais econômico de todos, perfeito para aquela viagem com os amigos. Possui o divertido Pub Tres Puntas e o Restaurant Sur.

DUBBI  adicionou foto de Santiago,Chile Foto 2

Quanto tempo ficar
A resposta para essa pergunta é fundamental para organizar a logística de sua viagem. A viajante Laís, de Florianópolis, fez o seguinte: hospedou-se quatro dias em Santiago, em que foi possível conhecer perfeitamente a cidade, e reservou um dia para o Valle Nevado. “Os passeios de esqui são muito caros (cerca de R$ 200 por dia por pessoa), enquanto que a hospedagem no hotel mais barato sai por R$ 800 a diária para o casal. A vantagem é que você ganha dois dias de passe de esqui, incluindo o dia do check out, mais o café da manhã. Sai mais barato”, explica.

Caso tenha gostado do esquema da viajante Laís, os viajantes Dubbi indicam alguns hotéis e hostels para ficar em Santiago: Radisson (em frente ao Costanera Center, o edifício mais alto da cidade), o Ibis Providência, Soho Santiago Apart (no centro, na rua Miraflores), Che Lagarto Hostel, Hostel Dominica e o Happy House Hostel. Depois, partiu Valle Nevado.   

DUBBI  adicionou foto de Santiago,Chile Foto 3

Como chegar
Os hotéis de Santiago oferecem transporte até o Valle Nevado, muitos deles já incluso no pacote, ou então pagando a parte. Agências de turismo também o fazem. A SKITOTAL é a mais recomendada pelos viajantes, principalmente o pacote all-inclusive. TurisTour, Turistik e SnowTours oferecem passeios de um só dia, que saem mais barato do que se o viajante preferir pagar pelas atrações à parte. Para quem não usar agência, é possível alugar carro, contratar motorista particular, táxi ou Uber para chegar até o Valle Nevado. Lembrando que é uma hora e meia de viagem, portanto programe-se para sair cedo caso só tenha um dia para aproveitar na neve. A paisagem pelo caminho, subindo a 3.200 metros na Cordilheira dos Andes, será das mais belas que o viajante poderá encontrar na região do Valle Nevado. A estrada passou por melhorias em 2013 e está bem segura, apesar de suas inúmeras curvas.

Equipamentos
O próprio complexo do Valle Nevado possui roupas e equipamentos para prática de esportes na neve para alugar. Em Santiago, também há lojas, como a All To Ski. A viajante Francine, de Ribeirão Preto, fechou por ela. “Foi o lugar mais barato que encontrei, além de todo suporte da equipe”, afirma.

Uma vez com os equipamentos em mãos, o próximo passo é ir até a escola de esqui e agendar as aulas.

Mala
Como arrumar a mala é uma das mais frequentes dúvidas dos viajantes que vão para o Valle Nevado. Afinal, muitas vezes, trata-se do primeiro contato dos brasileiros com a neve. Dentre os itens indispensáveis para se levar, estão: uma segunda pele térmica, um casaco impermeável “corta-vento”, que ajuda a manter aquecido quando ocorrem as fortes rajadas de vento que abaixam ainda mais a sensação térmica, uma bota ou tênis de trekking também impermeáveis. Outros acessórios também são muito úteis e não podem faltar na mala: luvas, gorros, cachecóis e meias grossas.

Caso tenha esquecido algum desses itens, dentro do complexo do Valle Nevado existe um boulevard de lojas que vendem roupas e acessórios, mas o preço não é dos mais em contas.

DUBBI  adicionou foto de Santiago,Chile Foto 4

Você sabia?
Pouca gente conhece, mas o Chile tem uma outra estação de esqui bem conceituada. Trata-se de El Colorado, a 40 km de Santiago, e pode ser uma boa opção para quem quer ver neve mas não quer ficar só em Valle Nevado (apesar de uma paisagem incrível, é sempre bom variar os ambientes). O viajante Denilso Rizo explica detalhadamente as diferenças entre El Colorado e Valle Nevado. “El Colorado é mais para praticar o esporte. Ela é melhor para aprender a esquiar e ainda é mais barato. Valle Nevado vale a pena se sua intenção maior e ver paisagens e curtir a neve, sem querer algo mais profissional”, conta.

Outras atrações no Chile
Como já vimos, uma das melhores escolhas para o viajante é passar alguns dias em Santiago para só depois ir ao Valle Nevado (ou o contrário). Por isso, nada melhor do que conhecer as outras atrações do Chile. Na capital Santiago, o Cerro San Cristóbal, o qual é possível chegar de funicular, e se tem uma vista incrível da cidade, merece uma tarde. Bellavista é o bairro cool de Santiago, onde se encontra boa arquitetura, arte, bares, restaurantes e festas. Por fim, o norte do chile oferece o deserto de Atacama, o mais seco do mundo, mas repleto de gêiseres, vulcões e outras belezas naturais. No sul, em direção à Patagônia chilena, várias cidadezinhas charmosas e repletas de neve e vulcões encantam os viajantes.   

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.