Roteiro em praias Uruguaias e Montevideo - Dezembro de 2014


 Uruguai  

Em Dezembro de 2014 eu e minha namorada fizemos uma trip no Uruguay, saindo de Porto Alegre com destino final a Montevideo, tudo de Bus e parando em algumas praias uruguaias.

Pegamos o ônibus na rodoviaria de Porto Alegre as 23h do dia 14 de Dezembro com destino direto ao Chuí (R$140,00 por pessoa), viagem de 8h então chegamos em torno das 7h no Chui, com isso estava todas as FreeShops fechadas.

Após abrir as FreeShops e comprarmos algumas cevas e gordices, pegamos o Bus com destino ao Parque Nacional Santa Teresa em torno das 11:30 (em torno de R$6,00 por pessoa). No ônibus o co-piloto perguntou quem precisava passar na imigração, nós se acusamos e o mesmo nos levou até o local (é necessário estar com a identidade e somente a identidade).

 

Santa Teresa:

Como estavamos a pé, tivemos que caminhar uns 6 km pra chegar até o local de camping (com mochila em torno de 50KG hahhaha). O Lugar é muito bonito e bem cuidado, vimos varias caturritas nas arvores e alguns cervos soltos pelo parque. Como é um Parque Nacional, ele é cuidado pelo exercito uruguaio, devido a isso é um lugar bem tranquilo para descanso não tendo gritaria, rodas de violão e etc (uma pena por sinal).

Lá dentro tem um mercadinho e um restaurante que vende uns panchos muito bons por 50 pesos, além disso ele tem uma vista linda pro mar e de noite o céu fica totalmente estrelado, parecia que as estrelas estavam bem proximas da gente, vale a pena ir pra lá na noite. O camping tem banheiros com ducha quente e o valor da diaria no camping foi de 200 pesos por pessoa. Em alguns locais tem tomadas nos postes que podem ser usadas.

Na madrugada que estavamos na barraca, começou a chuver e molhou um pouco a barraca, sorte que as arvores seguraram um pouco a agua hehehe, com isso não conseguimos mais durmir e era em torno das 5h, então a Audrey teve a excelente ideia de ir vermos o nascer do sol e abaixo segue a imagem, vista no mirante que tem na beira do mar.

Ficamos 1 dia lá (15/12 para 16/12) e no dia 16 fomos para o proximo destino - Punta Del Diablo.

 

Punta del Diablo:

Pegamos o ônibus na entrada no parque de Santa Teresa com destino a Punta del Diablo (tivemos que caminhar os 6km de novo pra voltar hahaha), o ônibus saiu em torno de R$12,00 por pessoa e deixa no centro de Punta del Diablo.

Já haviamos feito reserva no Hostel De la Viuda e sério, indicamos fortemente este hostel, a diária saiu R$30,00 pelo quarto compartilhado com direito a café da manhã (muito bom por sinal), Wi-Fi muito bom, psicina, sinuca, fla-flu, tanque pra lavar roupas e etc. O Hostel é um pouco longe do mar e do centro, mas vale a pena mesmo assim.

A praia em si é muito foda, bem roots com uma arquitetura meio Hippie. Pouco asfalto e mais chao batido, casas estilo cabana, bem diferente. Indicamos umas empandas que tem num quiosque na beira da praia bem no centro, principalmente a empanada de mejilones, cada uma em torno de R$4,00, vale a pena.

A cerveja litrão achei meio caro, R$15,00 uma Patricia, mas depois fomos descobrir que este é o valor em todo o Uruguay :/ o prato de comida também meio caro, em torno de R$35,00 um strogonoff.

Ficamos 2 dias lá (16/12 a 18/12) e depois largamos pro proximo destino - Cabo Polonio.

 

Cabo Polonio:

Para ir de Punta del Diablo a Cabo Polonio, tivemos que pegar dois bus, um para a cidade de Castilhos e de lá outro para Cabo Polonio, os valores dos ônibus foram em torno de R$6,00 cada. Chegando na entrada de Cabo Polonio já tivemos a nossa primeira expriência foda, nesta praia não pode entrar de carro particular ou ônibus, pois ela fica isolada entre varias dunas de areia, não tendo uma entrada oficial. Então para entrar é necessário entrar com as jardineiras (carros 4x4 e ou caminhoes que levam um pessoal em cima), o valor se não em engano é de torno de R$5,00 a ida e volta e deixa no centro da praia.

Bem essa praia eu poderia ficar horas escrevendo sobre ela, pois é um lugar magico, muito foda mesmo. A arquitetura parece um vilarejo, sem asfalto nenhum, maioria das casas de madeira e pra nós o mais especial nessa praia, NÃO TEM ENERGIA ELÉTRICA, sim, não tem luz lá, apenas velas ou alguns hostel tem energia eólica ou gerador. Isso deixa o lugar muito especial e exclusivo e já de cara gostamos da praia.

Ficamos no hostel Viejo Lobo e também recomendamos, se não me engano pagamos em torno de R$70,00 a diaria, meio caro, mas pelo local vale muito a pena, pois os donos dos hostel são tudo meio hippies e vegetarianos, até fizeram uma lentilha vegetariana la pro pessoal, além disso eles tem uma plantação de maconha atraz do hostel, junto com a plantação de vegetais ushauhsauh.

A praia conta com um farol que pode receber visitas pelo preço de R$3,00 mais ou menos onde pode ter uma vista do vilarejo inteiro. Infelizmente quando fomos ir no farol o mesmo estava fechado para manutenção :/

Além de toda essa vibe foda, lá também é possivel visitar os Leões Marinhos que ficam muito perto da beira, soltos e livres. E foi nas pedras perto dos leões marinhos que vimos o por do sol mais bonito que ja vimos, ouvindo o som do mar, baaah, muito foda!!! E na noite então não tem palavras para descrever, céu mega estrelado, só com a luz da lua e do farol que circulava, muito lindo mesmo, lugar indescritivel mesmo.

Lá tem alguns mercadinhos baratos onde você pode fazer a propria comida ou tem um restaurante na beira do mar onde comemos um chivito canadense muito bom, recomendo.

Ficamos dois dias lá (18/12 a 20/12) e depois o proximo destino foi La Paloma.

 

La Paloma:

Para ir de Cabo Polonio a La Paloma, tivemos que pegar um bus até a cidade de Rocha e de lá pegar um até La Paloma, lá ficamos no hostel La Balconada, que é na beira do mar, Wi-Fi, com café da manhã e é perto do centro. A diária foi de R$50,00 por pessoa no quarto compartilhado e achamos bem limpo o Hostel, tendo uma cozinha boa para fazer o proprio rango.

Os dias que ficamos por lá estava nublado, então acabamos não entrando no mar infelizmente :/, o centro é pequeno parecido com as praias daqui do RS. De noite fomos no restaurante La Ballena onde comemos um chivito ao plato e uns pescados, tudo em torno de uns R$40,00 pra cada (carinho).

Como já estavamos no clima uruguaio, compramos nossa cuia pequena e mateira faltando apenas a termica que compramos em Montevideo hahaha.

Ficamos dois dias também (20/12 a 22/12) e depois fomos pra Montevideo.

 

Montevideo:

Pegamos um bus na rodoviaria de La Paloma direto para Montevideo, se não em engano foi em torno de R$40,00 as passagens por pessoa e levou 5h de viagem. Descemos na rodoviária (junto com o shopping tres cruzes), como tinhamos ja falado com o dono de um hostel (não lembro o nome), pegamos um taxi e fomos direto pra lá. Ficamos 1 dia nesse hostel porem não gostamos dele e como já haviamos feito um amigo mineiro em Punta del Diablo que tbm veio pra Montevideo, fomos para o hostel dele, o hostel El Viejero Downton, bem localizado, muito perto da cidade vieja e da rambla. Pagamos em torno de R$50,00 por pessoa no quarto compartilhado e com wi-fi e café da manhã. Lá tivemos varias experiencias foda e foi onde passamos nosso Natal, junto com Colombiano (que nos ensinou a dançar salsa hahahah), mineiro, carioca, gaucho, português, americano, canadense, francês, alemão e por ai vai hahaha.

Ficamos lá 6 dias (22/12 a 28/12) e acho que ficamos tempo demais, dava pra ter ido para Colonia del Sacramento, porém a grana já estava curta a essa altura hahaha, mas recomendamos. Não recomendamos ir pra Punta del este, pois conhecemos alguns paulistas que foram pra la e disse que estava tudo muito caro e é uma praia mais cidade...

Em Montevideo fomos no jardim botânico, algumas praças e museus. A arquitetura é bem antiga da cidade, e eles preservam isso. Recomendamos ir no mercado publico de comidas, onde vendem umas empanadas muito boas tbm por uns R$5,00 cada. Outra opção de comida que vivemos a base dela em Montevideo é as Hamburguesas, que são os hamburguers deles, as vezes encontravamos por R$6,00 nas carroçinhas de esquina e são muito bons.

A cidade em geral tem bastante coisas para fazer como em uma outra capital , fomos em alguns bares, indicamos o El Pony Pisador, que é bem na entrada da cidade vieja e tem alguns chops interessantes e com musica ao vivo.

Na volta, pegamos o bus direto para o Chuy (R$50,00 por pessoa) na mesma rodoviária, e depois do Chuí brasileiro para Porto Alegre (R$140,00), mas antes comemos alguns panchos na frente dos Freeshops de Chuy para gastar com os pesos que haviam sobrado hahaha.

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Flávia Claro

Flávia Claro comentou 2 meses atrás

Show de bola...o roteiro que eu estava buscando...vou seguir :-) Obrigada por compartilhar


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.