O que fazer em Bariloche: o lugar ideal para experimentar a neve pela primeira vez


 Bariloche  

Algumas cidades conseguem virar sinônimos de suas atrações. É o caso de Bariloche e neve. Quando se pensa em o que fazer em Bariloche, na Argentina, logo vem à mente suas montanhas nevadas e passeios de esqui. O contrário é igualmente válido. Por isso listamos dicas e tudo o que você precisa saber para visitar a neve de San Carlos de Bariloche.

Mateus Souza adicionou foto de Bariloche Foto 1

Estação de esqui Cerro Catedral
Em todas as listas de o que fazer em Bariloche, essa estação de esqui figurará como atração número um. Ela foi uma das estações de esqui pioneiras na América Latina, no longínquo ano de 1936, quando teve início o projeto.

Atualmente, é a mais completa e que dispõe da melhor infraestrutura, como as mais de 50 pistas sinalizadas, de diferentes dificuldades, que chegam a 2 mil metros de altitude, e os sete mil equipamentos à disposição para alugar. Não sabe descer? Isso não é nenhum problema, há várias escolas e instrutores prontos para ensiná-lo a equilibrar nos esquis. O snowboard, jeito diferente de deslizar sobre a neve, é quase tão disputado como os tradicionais esquis, mas o estilo livre, sem regras, também é bastante praticado.  

Mateus Souza adicionou foto de Bariloche Foto 2

Além do esqui, o viajante pode descer em cima de uma bicicleta sobre prancha e ou então preferir grandes boias infláveis. Também dá para caminhar na neve com raquetes e passear em cima de trenós. O gasto diário irá girar em torno de R$ 200 por pessoa.

O sucesso da estação de esqui Cerro Catedral alavancou o turismo e as opções de o que fazer em Bariloche, que passou a ser dependente das condições climáticas e atmosféricas, embora recentemente haja um esforço de diversificar as atrações na cidade e em sua natureza no entorno (leia mais abaixo) para não depender só da alta temporada.

Por sinal, ela acontece no inverno, como é de se esperar, que vai de junho a setembro. Nesse ponto é importante prestar atenção. A neve pode começar um pouco antes e terminar um pouco depois, assim como pode simplesmente não cair nenhuma neve, graças a fenômenos como El Niño e La Ninã. Portanto, é altamente indicado checar as previsões quando estiver planejando a viagem, bem como antes de embarcar, pois a estação de esqui pode estar fechada e melar todo seu passeio.

Há muito o que fazer em Bariloche, mas o viajante ainda poderá passar muito tempo na estação de esqui Cerro Catedral. Recomenda-se ao menos um dia inteiro para conhecê-la bem, mas muitos passam todos os dias da estadia por lá deliciando-se na neve. Há mais de quinze restaurantes por lá, com o melhor da culinária argentina (não faltam as parrillas) e até comida mexicana.

Mateus Souza adicionou foto de Bariloche Foto 3

O cerro Catedral, o morro onde fica a estação, tem esse nome por seus picos lembrarem torres de catedrais medievais de estilo gótico. A estação está a 20 km de distância do centro de Bariloche, mas isso não é nenhum problema, pois existem diversas maneiras de chegar.

De carro alugado a estrada é acessível e bem sinalizada. O transporte público (linhas 50 e 51) funciona regularmente, e o viajante pode optar pelo remis, uma espécie de táxi compartilhado. E, por último, agências de viagem oferecem transporte até a estação.

Outras atrações
Por mais que o viajante ame a neve e andar de esqui, ficar muitos dias em Bariloche só nisso pode ser um pouco enjoativo. Por isso, uma boa notícia: há muito mais o que fazer em Bariloche do que só deslizar sobre o gelo, com predomínio dos passeios naturais.

A natureza
A paisagem montanhosa e branca, claro, se mantém intacta. A recomendação para o viajante que está na cidade pela primeira vez e quer conhecer tudo o que fazer em Bariloche é ir no Circuito Chico, um city tour de aproximadamente quatro horas que leva a todos os principais pontos turísticos naturais, que sai por cerca de R$ 100.

Mateus Souza adicionou foto de Bariloche Foto 4

Dessa maneira, você já conhece todos os lugares e depois pode escolher aqueles que mais gostou para se aprofundar. O passeio margeia 65 km à beira do lago Nahuel Huapi e passa por lugares como o cerro Campanario, com mil metros de altura, um dos mais bonitos, com uma vista panorâmica da Cordilheira dos Andes e do lago. Pegue o teleférico que conduz ao topo, deslumbre é o que define.

Mas o mais alto dos morros é o Tronador, com 3.491 metros. Viajantes mais aventureiros o desafiam e vão até seu topo. Para os menos exploradores, há diversos passeios em sua base. Qualquer um deles tem seu ponto de saída nas agências de turismo localizadas no centro de Bariloche.   

Há muito o que fazer em Bariloche e nem falamos ainda dos programas de trekking, mountain-bike, trilhas, pesca de trutas e canoagem, todos eles em volta do lago Nahuel Huapi e também dos belíssimos lagos Blest e Frias, e da Cascata dos Cântaros.  

Mateus Souza adicionou foto de Bariloche Foto 5

Cidade
Falamos tanto da natureza que fica até parecendo que não há nada legal para fazer na cidade em si. Mas isso é só uma falsa impressão, e é recomendável passar ao menos um dia completo na parte urbana de Bariloche.

O centro é repleto de lojas, restaurantes, cafés e bares no mais puro charme, que só cidades pequenas e turísticas possuem, e que a Argentina só torna ainda mais evidente.

Mateus Souza adicionou foto de Bariloche Foto 6

Um bar em específico sai do comum e por isso mesmo é um dos mais visitados: o Ice Bariloche, que tem seus balcões e paredes feitos de gelo. A sensação térmica é abaixo de 0ºC e é tão frio que o local fornece uma roupa térmica especial e, mesmo assim, só é permitida a entrada por 25 minutos (há uma área “normal” logo na saída, para quem desejar ficar mais).

O Museo del Chocolate, instalado dentro de uma fábrica, expõe uma das paixões dos argentinos e ensina mais sobre a história do cacau e seu uso na elaboração do chocolate. Como no frio o chocolate quente cai bem, assim que terminar a visita delicie-se com um copo bem servido da bebida.

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

David Andrade

David Andrade comentou 6 meses atrás

Sensacional! Dá até vontade de largar tudo e ir para lá :)

Carlos Yuri Barros

Carlos Yuri Barros comentou 6 meses atrás

Dicas devidamente salvas

Mateus Souza

Mateus Souza comentou 6 meses atrás

Legal Carlos! Quando for pra lá, conta sua experiência pra gente! Abração

Lou Mariano

Lou Mariano comentou 5 meses atrás

Anotado! Adorei as dicas! Vou pra Buenos Aires em agosto, não sei se consigo ir a Bariloche, mas vou tentar rs.


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.