O Carona é nosso melhor amigo


 Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro  

Quando estávamos em Foz do Iguaçu, tivemos que ir, eu e Fred, para o Rio de Janeiro, meio em cima da hora, para uma reunião sobre o nosso projeto. Nada anormal nisso, emergências acontecem e temos que estar preparados para elas. O problema foi quando paramos o Carona, às cinco horas da manhã, no estacionamento do aeroporto de Foz. Olhamos para trás e bateu aquela sensação de desespero.

- Será que o carro vai ficar bem? Como ele vai passar esse dia inteiro sozinho?

A relação com o Carona, um Toyota Bandeirantes, começou antes da viagem, com todas as fases de adaptações que um veículo desse exige para conseguir dar a volta ao mundo. Foram idas e vindas para acertar a parte mecânica do carro.

Fred Mesquita adicionou foto de Foz do Iguaçu,Rio de Janeiro Foto 1

Os primeiros quilômetros a bordo do Carona assustaram um pouco, confesso. Além de trancar a chave dentro do carro, por não estarmos acostumados com o sistema de travamento do veículo, o motor começou com um princípio de incêndio no meio da serra.

É preciso saber alguns truques para guiá-lo, como andar em marcha lenta, freando somente quando necessário. Só aprendemos depois do susto, mas nada de mais grave aconteceu.

O pior, contudo, foi quando descobrimos que o veículo era extremamente lento. Começamos a ficar com muita raiva dele. Acostumados que éramos com nossos carros, parecia que estávamos andando em passos de tartaruga.

Com o tempo fomos nos adaptando. O primeiro passo foi perceber que estamos, sim, dando uma volta ao mundo que vai levar três anos e percorrerá 180 mil km. Mas não há motivo nenhum para pressa. É preciso andar no ritmo do carro. É um carro devagar, mas robusto, sobe até parede se bobear. E a cada dia que passa entendemos mais e mais.

O Carona virou um amigo do peito. Parece que ele é da família, parece que nos conhecemos há muito tempo, tamanha a intimidade e afeto que estamos desenvolvendo. E daí surgem as brincadeiras. Tem vez que ele está meio torto, por causa da suspensão, e dizemos que ele está mancando. É só risada.

Quando ficamos um tempinho afastado e voltamos, falamos que ele fica “abanando o escapamento”, como se fosse um cachorro abanando o rabo. Ele é nosso melhor amigo.

Fred Mesquita adicionou foto de Foz do Iguaçu,Rio de Janeiro Foto 2

Por isso foi difícil ficar um dia inteiro longe dele, como aconteceu com a viagem para o Rio de Janeiro. Enquanto estávamos na Cidade Maravilhosa, a todo instante nos pegávamos pensando no Carona. Será que ele está com frio? Ou será que está batendo muito sol?

Na hora do reencontro, quase 24 horas depois, gritos, alegria, comemoração. O Carona precisa da gente. Nós precisamos do Carona.

Acompanhe nossa aventura!

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.