Mochilão pela Europa - Dicas de escola, hospedagem e roteiro.


 Europa  

Ei, pessoal!

Escrevi algumas dicas para tentar ajudar os próximos viajantes a organizarem sua viagem por terras européias. Espero que vocês gostem!!!
 
Bom, a minha idéia inicial era estudar inglês. Minha carreira exige um conhecimento da língua e eu sentia que os meus muitos anos de curso em escola no Brasil não foram suficientes para o entendimento e muito menos fluência no idioma. Por isso, decidi, junto com meu noivo, fazer um intercâmbio com o tempo reduzido. Nós precisávamos fazer o curso durante o nosso período de férias, ou seja, um mês. 

Nós tínhamos também o sonho de conhecer algumas cidades européias e como não vamos a Europa todos os dias, rsrrss, tentamos encaixar algumas viagens nos fins de semana. Depois de nosso imenso esforço em tentar montar um roteiro e nossa total falha no projeto, desistimos da correria e optamos pelo curso intensivo de inglês, aula durante o dia todo, em um período reduzido de 2 semanas. O curso intensivo durante 2 semana equivalia aproximadamente ao extensivo em 4 semanas. Assim, conseguiríamos visitar as cidades e fazer o curso de forma mais calma.

Depois de muito conversamos, nosso roteiro ficou o seguinte

01 a 05/05 – Londres
06 a 09/05 – Cardiff 
10/05 – Liverpool (bate e volta)
11/05 – Caerphilly
12 a 16/05 – Cardiff
17 a 18/05 – Londres
19 a 20/05 – Amsterdã
21 a 22/05 – Praga
23 a 26/05 – Paris
27/05 – Veneza
28/05 a 01/06 - Roma

ESCOLA: um dos professores de inglês do meu noivo fazia constantemente excursões com seus alunos para uma escola no País de Gales, e melhor, somente esse professor levava seus alunos brasileiros, os demais alunos advinham de outros países. Esse ponto nos animou bastante!

O nome da Escola é CELT e fica em Cardiff, capital do País de Gales.

Na verdade a escola foi uma excelente escolha. Realmente só tínhamos nós de brasileiros e tivemos que nos virar no inglês. Mas o que nos surpreendeu muito foi à qualidade da escola. Os professores foram excelentes, atenciosos e super prestativos, a estrutura foi muito boa e o homestay reservado pela escola foi perfeito, não tinha como ser melhor.

Fizemos as reserva da hospedagem e do curso diretamente com a escola. Tirei todas as minhas dúvidas por e-mail e fui prontamente atendida. 
Recomendamos!!!!
Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 1

VÔO: compramos as passagens pela TAP no mês de dezembro e conseguimos um valor bem razoável. Pagamos R$ 2500,00 ida e volta, sendo que entramos por Londres e saímos por Roma. Caso comprássemos entrada e saída por Londres ficaria R$ 2100,00, mas preferimos sair por Roma para evitarmos o desgaste de retornarmos a Londres, além de ter que comprar uma outra passagem interna que e no fim das contas o valor seria bem similar. A programação ficou da seguinte forma:

30/04 - Rio -> Lisboa -> Londres ( escala de apenas 2 horas)
30/05 – Roma -> Lisboa -> Rio

Tivemos nosso primeiro problema com a TAP nas vésperas da viagem. Recebi uma ligação da empresa avisando que eles não possuíam mais a disponibilidade para nos embarcar no vôo de volta que tínhamos escolhido. Ele no deram duas opções: embarcávamos no mesmo dia, 30 de maio, às 10 hs ou dia 01 de junho às 19:25, com um detalhe, só teríamos vôo Lisboa – Rio no dia 02 às 9 hs. Acabamos optando pela segunda sugestão porque estávamos com nossa programação fechada para Roma. Já havíamos comprado o Roma Pass para esse dia e perderíamos a atração principal (Coliseum) se voltássemos no dia 30 na parte da manhã. Na verdade, quando estamos descansados e super animados para uma viagem dessa, doze horas em um aeroporto e um detalhe insignificante, rsrsrsr. Fechamos as passagens de volta para dia 01, cientes que chegaríamos ao Brasil apenas no dia 02 à noite.

Na ida adoramos os serviços da TAP. Nosso vôo foi às 23 hs. Assim que entramos no avião, jantamos – estava tudo uma delícia, e depois eles diminuíram as luzes para que pudéssemos dormir. Apaguei e quando acordei faltava apenas 3 horas para chegarmos a Lisboa. EU realmente tenho essas facilidades para dormir, durmo em qualquer lugar mesmo, rsrsrsr. 

Quando chegamos a Lisboa aguardamos mais 2 horas para escala e nosso vôo para Londres teve um pequeno atraso de 20 minutos.
 
Já na volta, tive meus receios. Primeiramente a TAP fretou um avião para nos levar de Roma a Lisboa. O avião passou por muitas turbulências e tremeu o tempo todo. Sem contar que as aeromoças estavam muito mal preparadas para atendes os passageiros. Tive realmente um medinho de viajar com eles, todos estavam inseguros de alguma forma. 

Após passarmos doze horas no aeroporto de Lisboa e ter dormido bastante nos banquinhos, rsrsrs, fomos tomar café e descobrimos que não só os caixas eletrônicos de todo o aeroporto não funcionavam, mas nenhum empreendimento aceitava cartão porque os sistemas estavam fora do ar. Por isso, acumulei uma fome sem precedentes, hehehe. DICA: deixei sempre uns trocados para esses imprevistos. Só tínhamos libras e não conseguimos trocar em nenhum lugar para lanchar. 

Quando embarquei em Lisboa, a refeição servida às 10 hs pela TAP foi pequena e não nos satisfez completamente, até porque já estávamos bastante tempo sem comer. Como se não bastasse, a TAP só serviu uma segunda refeição quando já havíamos chegado ao Brasil e faltava apenas 1:30 hs para pousarmos. Os passageiros estavam ficando aflitos também. Já se levantavam para pegarem lanches na mochila - quem tinha, rsrsrs, o que não era o meu caso. Achei que nesse quesito na volta eles pecaram bastante. Como era diurno o voo, eles precisavam ter distribuído melhor os horários das refeições. Na ida, não vi problema algum, porque era madrugada e as pessoas estavam dormindo e faz completo sentido servir o jantar e o café da manhã. 

HOSPEDAGEM: em grande parte da viagem nos hospedamos em albergue, exceto em Cardiff - que ficamos em casa de família, e em Roma nos dois últimos dias - fomos para um hotel, rsrs. Segue abaixo a listagem dos hostels que ficamos:

- Londres: Astor Victoria: excelente hostel. 
Adoramos a estrutura e principalmente a localização. É bem perto da estação do metrô (PIMLICO). As pessoas que conhecemos nesse hostel foram as mais receptivas. Realmente recomendamos.

Os quartos são extremamente limpos, existi um locker para cada mochileiro embaixo de cada cama. Os banheiros também são limpos, os chuveiros são bons e o mais importante, a água é bem quentinha. Eles alugam toalhas, cadeados e possuem máquinas de lavar e secar, que nos foram bem úteis. 
Os recepcionistas são atenciosos e prestativos e o valor foi acessível também.

Segue o link da página para quem tiver interesse: http://www.astorhostels.com/our-hostels/victoria/
Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 2

Pagamos 19,00 libras para cada um em um quarto com 8 camas.

- Amsterdã: The Flying Pig Up Town: gostamos bastante da estrutura e principalmente da localização do hostel, pois é perto dos principais pontos turísticos de Amsterdã.

O diferencial desse hostel é o bar que existe no subsolo. As cervejas são bem baratas e o clima super animado. Optamos por uma cama de casal de beliche - nunca tínhamos visto, ehehehe!
 
A desvantagem desse hostel é que eles não têm elevador e as escadas são bem íngremes. Caso vocês dêem o azar que demos de ficar no último andar (5º), vocês evitarão subir para o quarto se não for realmente necessário. 

Os recepcionistas também foram super atenciosos e prestativos. 

Gostamos bastante!
 
Segue foto de um dos quartos:
 
Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 3
Pagamos 28 euros para cada um em um quarto com 8 pessoas.

- Praga – Little Quartier: em relação à estrutura, esse foi o melhor hostel que ficamos. Os quartos são grandes e não existem beliches. Os armários são fora do quarto e ficam no corredor, o que facilita bastante arrumarmos nossas coisas sem incomodar os demais. O que não gostei muito foi do chuveiro. Na verdade é uma banheira que tem um chuveirinho adaptado, igual a esses que possuímos em nossa casa para criança tomar banho, sabe? Não gostei porque ficou muito complicado lavar meu cabelo, me embanenei toda ao ter que segurar a mangueirinha e lavar o cabelo ao mesmo tempo, rsrsrs. Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 4 

Eles vendem o café da manhã separado, mais ou menos 330 coronas, o que correponde a R$ 3,30 pra gente. O café é ótimo e o preço tbm.
O hostel fica em uma das principais ruas da cidade na Parte Velha e não precisa pegar nenhum tipo de transporte se sua intenção é conhecer os principais pontos da cidade, como o Castelo de Praga, por exemplo. É super fácil ir andando! Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 5 
Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 6
Pagamos 19 euros para cada um em um quarto com 6 pessoas.

- Paris: Le Village Hostel: vimos sobre esse hostel no programa do Bruno de Lucca, Vai pra Onde?, e resolvemos arriscar.

Dentro dos padrões o hostel é bom, mas esperava muito mais. O quarto que ficamos tinha uma entrada separada da recepção, por isso, precisávamos entrar diretamente pela rua, o que nos deu uma sensação de insegurança. O quarto era bom, mas a porta do banheiro não fechava direito e como eu era a única mulher no quarto, o Túlio tinha que ficar vigiando enquanto eu tomava banho. 

Não gostei muito da localização, apesar de ser bem perto do metrô. O hostel fica próximo a Sacre Couer, uma região bem boêmia, e por isso, tinham muitos bêbados na rua. Além disso, era uma rua bem escura e suja. 

O que realmente gostei foi da cordialidade dos recepcionistas, dois eram brasileiros, o que facilitou bastante. Sem contar que fizemos amizade com mais 4 outros hóspedes, que também eram brasileiros, de diferentes regiões. Juntávamos todas as noites para tomar vinho e conversar um pouco. 

Quando estávamos em Paris, ouvimos dizer muito bem de outro hostel chamado Christopher INN e, posteriormente, encontramos dois brasileiros que ficaram lá e gostaram bastante. 

Pagamos 25 euros para cada um em um quarto com 4 pessoas.

- Veneza – Generator: apesar de ter ficado apenas uma noite, adoramos o hostel. A estrutura é maravilhosa. Tudo muito limpo e organizado. Eles também possuem um bar onde as pessoas ficam conversando a noite. Eles vendem o café da manhã, que também é muito bom!

Quando decidimos ir a Veneza, mesmo que por um dia, achei o preço das hospedagens exorbitante. Foi quando li através dos mochileiros que ficar na Ilha Mestre é muito mais caro. Li algumas recomendações em relação ao Generator e pedi algumas informações por e-mail de como eu poderia chegar ao hostel e foi super simples. Pegamos um shuttle bus no aeroporto Marcoplo e paramos exatamente em frente ao hostel, parada Giudecca. Pagamos 12 euros pelo transporte e demorou cerca de 1 hora. No dia seguinte pegamos outro shuttle bus até a ilha mestre e pagamos 7 euros. Só a ida até a ilha foi um espetáculo e valeu por um passeio de barco, pois durou uns 40 minutos. Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 7 

Pagamos 23 euros para cada um em um quarto com 7 pessoas.

- Roma – Yellow: Quando fiz as reservas para o hostel, só tinha vaga para o quarto com 10 camas e como já havíamos ficado em outro hostel com 10 camas e tinha dado tudo certo, resolvi arriscar. Quando chegamos lá detestei o quarto. Era uma verdadeira zona, armários e janelas quebradas e gente para todos os lados. O pior de tudo é que o banheiro era um vestiário misto comum a todos no andar. Imagina um bando de gente passando de toalha para todos os lados. Definitivamente não gostei. Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 8 

No dia seguinte conversamos na recepção para ver se conseguíamos passar para um quarto menor e a recepcionista nos explicou que aquele quarto que tínhamos reservado era o mais simples. Ela conseguiu um quarto com apenas 6 pessoas e, principalmente, um banheiro privativo ao quarto o/, e nos encaminhou para lá após pagarmos a diferença. Porém, só tinha um detalhe, não havia mais quartos como aquele durante toda nossa estadia em Roma. Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 9 
Mas decidimos que depois resolveríamos esse outro pepino, rsrsr. Acomodados, fomos conhecer Roma.

Pagamos 36 euros para cada um em um quarto com 6 pessoas.

À noite verificamos o que tínhamos disponíveis de hostels na cidade e estava tudo LOTADO. Mas, achamos um hotel bem perto com um preço acessível. Como seriam apenas por dois dias, reservamos o hotel mesmo - Regio. Pagamos 220 euros por duas noites para casal. Eu sei, é caro, mas a outra alternativa seria voltar para o hostel com 10 pessoas no quarto e um banheiro para mil pessoas. Acredito que tenha sido uma escolha acertada, relaxamos mais e o hotel era ótimo. Carolina Araujo adicionou foto de Europa Foto 10 

Em relação à localização, todos os dois eram bem perto da estação principal de metrô e trens de Roma (Termini). Foi muito fácil nos deslocarmos na cidade e não encontramos dificuldade nenhuma em nos localizar.
 
Bom gente, por hoje é isso. Espero ter ajudado!
 
Bjs,

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

David Andrade

David Andrade comentou 7 meses atrás

Olá Carolina! Quanta informação sensacional! Parabéns por colaborar e ajudar outros viajantes :)

Rejeane Melo

Rejeane Melo comentou 6 meses atrás

Muito obrigada pelo post, Carolina! Completo, detalhado e cheio de informações. Com certeza vai ajudar muita gente!


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.