Guia para superar o mal-estar de altitude (soroche) na sua viagem para Machu Picchu


 Machu Picchu, Peru    1031 visualizações

O sonho de conhecer Machu Picchu finalmente se torna realidade. Você chega no aeroporto de Cusco feliz da vida quando, de repente, começa o mal-estar. Falta de ar, tontura, enjoo, dor de cabeça. É o famoso (e temido) soroche, o mal de altitude. Mas o que vem a ser isso? É possível se prevenir? São essas respostas que o “Fique Esperto” dessa semana traz para o viajante.

A 3.500 metros de altura, como é o caso de Cusco, e, 2.400, no caso de Machu Picchu, o ar encontra-se rarafeito, ou seja, existe menos oxigênio disponível para o seu pulmão. O organismo precisa respirar mais rápido, e os batimentos cardíacos aceleram, na tentativa de fazer o corpo se habituar às novas condições, causando os efeitos colaterais, conhecidos como soroche, ou mal da montanha. A dor de cabeça é o sintoma mais comum, seguido de naúseas, vômitos, tontura, perda de apetite, insônia e falta de ar.

DUBBI  adicionou foto de Machu Picchu,Peru Foto 1

Foto: Divulgação/Shutterstock

Na maioria dos casos, a duração do soroche é de um intervalo de 4 a 24 horas, mas tem gente que pode não sentir absolutamente nada, enquanto outras pessoas podem conviver com o mal de altitude por mais alguns dias. Não há nada que se possa fazer para prevenir de antemão - quem tiver que sentir, sentirá. Se a dor for muito forte, existe remédio para o soroche, o Sorojchi Pills, encontrado em qualquer farmácia peruana. Ele é composto de cafeína e ácido acetilsalicílico, então saiba se você não é alérgico ao medicamento.

Também não espere sair do saguão de desembarque sentindo os efeitos do mal da montanha imediatamente, com dificuldades para andar. O soroche manifesta-se aos poucos e geralmente de forma leve. Em primeiro lugar, logo na saída do aeroporto, procure alguma venda que tenha balas de coca. Elas ajudam na oxigenação do sangue, além de serem gostosas. Procure mascar folhas de coca, uma tradição andina que auxilia no combate aos sintomas do mal de altitude. Os chás também ajudam, mas lembre-se que eles são estimulantes, por isso evite beber à noite.

Não faça grandes esforços num primeiro momento. Mesmo se o hotel for perto do aeroporto, não vá a pé. O esforço da caminhada, com a mochila nas costas, pode estimular os sintomas do soroche. Reserve o primeiro dia do roteiro para aclimatação, sem passeios distantes.

Se tudo isso não tiver adiantado, então vá à farmárcia e compre as Sorojchi Pills, que falamos acima. Elas se tornaram extremamente popular entre os turistas.

DUBBI  adicionou foto de Machu Picchu,Peru Foto 2

E não deixe o "sucesso" subir à cabeça. Passou algumas horas e o soroche ainda não se manifestou? Ótimo para você, mas não é sinal de vitória. Só depois de um dia inteiro sem sinais do mal estar de atitude que é possível comemorar.

Na alimentação, uma boa maneira para prevenir o soroche é não consumir chás, cafés, refrigerantes e energéticos, todos bebidas estimulantes. Deixe o álcool para depois. Ele desidrata, e, na altitude, é bom manter o corpo com água. Se for fumante, tente acender menos cigarros nos dias no Peru (ou em qualquer outro local que tenha altitude). O cigarro vai deixar a respiração ainda mais difícil.

Caso sinta algum dos sintomas de soroche a seguir, procure descer o mais rapidamente possível da altitude, pois pode ser sinais de algo mais grave, como edema pulmonar ou cerebral.

- Tosse, com expectoração espumosa ou com sangue

- Falta de ar mesmo em repouso

- Perda de coordenação na fala ou motora

- Alterações visuais

- Excesso de fadiga, sonolência

- Alucinações  

DUBBI  adicionou foto de Machu Picchu,Peru Foto 3

Foto: Divulgação/Shutterstock 

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:



Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.