Depois que eu larguei tudo... Qual é o melhor trajeto até Austrália e Nova Zelândia?


 Nova Zelândia, Austrália  

Jornalista Itinerante - Thaís Sabino adicionou foto de Nova Zelândia,Austrália Foto 1

Não importa qual seja o trajeto escolhido, sendo via Chile ou Emirados Árabes, a viagem até a Oceania será longa e cansativa. Entre as companhias que operam voos para Nova Zelândia e Austrália, as principais são LAN, Emirates, Etihad e a mais nova de todas a realizar o trecho, a Air New Zealand, que tem conexão em Buenos Aires. As mais comuns, no entanto, são as quatro primeiras que listei e é sobre os dois trechos (Brasil - Chile - Austrália/Nova Zelândia e Brasil - Emirados Árabes - Austrália/Nova Zelândia) que vou falar nesse post.

O primeiro ponto a avaliar é o preço, mas as variações não costumam ser acima de R$ 500, dependendo da data solicitada e disponibilidade. Quando eu viajei do Brasil à Nova Zelândia, voei pela LAN com escala em Santiago, no Chile. O primeiro voo teve duração de 4h30 e o segundo de 13 horas. Fiz duas horas de conexão. Se o destino fosse Austrália, o segundo trecho duraria cerca de 20 horas. E o tempo de viagem - por mais que pareça longo - é uma das vantagens de viajar à Oceania via Chile. É possível economizar entre cinco e oito horas de viagem e acredite em mim: faz diferença.

Outro ponto positivo é a conexão no Chile, onde você pode usar o portunhol para se comunicar, caso não tenha inglês fluente. O aeroporto de Santiago é menor do que os super complexos de Abu Dhabi e Dubai, portanto, as chances de você se perder são menores. Os comunicados no avião sempre acontecem em inglês e espanhol, então, diria que me senti mais "em casa". E essas são as vantagens de optar pelo trecho via Chile.

Mas nem tudo são rosas. A minha viagem foi bem desconfortável: ambiente barulhento no avião, poltronas apertadas e voo cheio. O serviço de alimentação foi razoável, com comidinha de avião - no formato clássico - e bebidas à vontade.  Não colocaria esse ponto como algo negativo na LAN, mas em comparação com o cardápio, conforto e ambiente das aeronaves da Etihad, ainda fica muito atrás.

Jornalista Itinerante - Thaís Sabino adicionou foto de Nova Zelândia,Austrália Foto 2

Na minha vinda para Austrália há pouco mais de um mês eu voei de Etihad, fiz o trecho São Paulo - Abu Dhabi - Melbourne. O primeiro voo durou 14h30 e o segundo 13h30, mais duas horas de conexão. O tempo de viagem saltou para 28 horas - via Chile seria de 24h30 - sem contar o período que passei em Abu Dhabi. Se o destino fosse Nova Zelândia, o segundo voo levaria 18 horas, ou seja, mais de 30 horas de viagem no total. Não importa quanto conforto ou mordomias você tenha, ficar todo esse tempo em aviões deixa qualquer um acabado e essa é uma desvantagem de viajar à Oceania via Emirados Árabes.

As companhias Emirates e Etihad, no entanto, oferecem poltronas mais confortáveis, aviões mais "luxuosos", serviço diferenciado em que você escolhe entrada, prato principal e sobremesa de um menu meio gourmet - MESMO VOANDO DE ECONÔMICA -, bolsinha com máscara para os olhos, meias, travesseiro e um cobertor que dá vontade de levar para casa. Os aeroportos dos Emirados Árabes são enormes, pomposos e cheios lojas e restaurantes para passar o tempo.

Mesmo com um serviço impecável, na minha próxima viagem ao Brasil, provavelmente eu vá pelo Chile, pois ficar 28 horas em um avião, sentada em uma poltrona, é torturante. Vou optar pelo tempo, e a melhor opção depende muito do que você valoriza mais. É possível também pegar uma conexão mais longa nos Emirados Árabes e aproveitar para dar uma volta por lá e sentir o solo sob os pés por algumas horas.

>> Se você quiser mais informações sobre Nova Zelândia e Austrália, acesse meu blog: www.jornalistaitinerante.com <<

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.