Como garantir um turismo de aventura seguro


 Machu Picchu, Brotas  

Rafting, trilhas, cachoeiras. O turismo de aventura é um dos preferidos pelos viajantes. Não sem motivo: é muito gostoso passar o dia em contato direto com a natureza. O Brasil possui lugares incríveis como Bonito, Pantanal, Amazônia e toda a costa do litoral.

Mas é claro que esse tipo de aventura requer alguns cuidados extras. É isso que a seção “Fique Esperto” dessa semana traz de dicas para o viajante.

Referências

Parece uma dica óbvia, mas ainda é muito comum as pessoas acabarem não seguindo à risca. Contrate agências e guias confiáveis. E como saber a procedência? Um primeiro passo é jogar no google e ver se a empresa tem site, CNPJ, endereço. Procure a página no Facebook e leia os comentários - se houver muitas críticas, é melhor pensar em uma alternativa.

Ficou sabendo em cima da hora e não tem tempo (ou internet disponível) de pesquisar sobre determinado passeio? Pergunte a um viajante que encontrar pelo caminho se já ouviu falar da empresa. Se não encontrar nenhum, tire a dúvida com um morador local - eles sempre possuem informações privilegiadas.

Por conta própria

Em lugares muito arriscados ou passeios de alta complexidade (pular de paraquedas, por exemplo) é meio óbvio que só dá para fazer contratando o serviço de terceiros. No entanto, o turismo de aventura também permite certa liberdade ao viajante de ir sozinho, como por exemplo trilhas para cachoeiras.    

A recomendação nessas ocasiões é - novamente - pesquisar bastante sobre o lugar antes, pois os problemas podem ser dos mais diferentes: desde uma trilha que passou a ficar perigoso por aumentar o número de assaltos na região, até situações em que o viajante atravessa a uma ilha na maré baixa, mas a maré fica alta no final da tarde, sendo a travessia perigosa.

Seja prevenido

Por menos radical que seja o seu turismo de aventura (uma simples banana boat na praia, por exemplo) verifique o colete salva-vidas mais de uma vez e seja crítico caso observe qualquer sinal que o equipamento pode apresentar problemas - em uma descida em correnteza dentro de um barco, nem um segundo pode ser desperdiçado em caso de uma emergência.

Vai fazer uma trilha e leu a respeito que sua dificuldade é leve? Mesmo assim, leve um kit básico de primeiros socorros (um band-aid e um spray antisséptico). A trilha pode ser fácil, mas você pode acidentalmente esbarrar num tronco no caminho e se machucar. Outra situação comum é a chuva dos dias anteriores tornar difícil algo fácil, e aí a precaução terá sido vantajosa mais uma vez.

DUBBI  adicionou foto de Machu Picchu,Brotas Foto 1

E conheça as particularidades da região para a qual está indo visitar. Ir fazer as trilhas de Machu Picchu, no Peru, sem conhecer o soroche (mal-estar de altitude) e como faz para minimizar seus efeitos é pedir para passsar mal

Luz do sol

Não importa o esporte radical que pretenda praticar, faça sempre de dia. Além de conseguir enxergar o que é feito, o viajante ainda tem a garantia da luz solar se acontecer alguma ocorrência. E aqui vai o conselho de mãe: não esqueça do protetor solar. No meio da natureza muitas vezes não notamos que estamos expostos ao sol (ou ao famoso mormaço) e ao final da aventura o estrago na pele pode ser grande.

Riscos

Não dê uma de valentão: nunca faça nada que está além de sua experiência. Nunca subestime a natureza: ela é imperdoável. E por mais gabaritado que seja no assunto, avise sempre alguém onde você está indo e qual é seu prazo de volta.

Se estiver incluído no seu pacote acampar em algum lugar, confira mais dicas aqui.

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:


Fique por dentro das novidades e melhores dicas:




Instagram


Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.